LADRÕES DE BICICLETA

Ladri di Biciclette, Itália, 1948, Drama, 93 minutos

Direção: Vittorio De Sica

Elenco; Lamberto Maggiorani, Enzo Staiola, Lianella Carell, Vittorio Antonucci

CLASSIFICAÇÃO INDICATIVA: 10 anos

Contém: Violência

Onde encontrar: YouTube

Uma das premiadas obras de Vittorio De Sica, que carrega consigo vários traços e características comuns ao movimento conhecido como o Neorrealismo Italiano, em voga na época. A narrativa tem como plano de fundo o cotidiano do povo italiano na década de 1940, denunciando o mal-estar social estabelecido, apontando a pobreza, o desemprego, a desigualdade, entre outras mazelas vivenciadas pela população. Nesse contexto, acompanhamos a trajetória do protagonista Antonio Ricci, que recebe uma valiosíssima proposta de emprego. Quando as expectativas aumentam e a família aguarda pela melhora da situação econômica, ocorre uma tragédia de grandes proporções.

Primeiramente, Antonio recebe uma proposta para trabalhar como distribuidor de cartazes, sendo necessário uma bicicleta para poder se apresentar e garantir a vaga. Já desanimado por não ter nenhuma condição para comprar uma, sua esposa se organiza e penhora alguns de seus bens para que seu marido possa comprá-la e começar a trabalhar. Posteriormente, após esse sufoco, Antonio começa seu emprego e enquanto está colando um cartaz no alto de um muro, furtivamente um ladrão rouba sua bicicleta. Apesar de persegui-lo, ele acaba sendo despistado pelo malandro, e dessa maneira, começa sua tortuosa jornada para tentar recuperar a bicicleta. Assim, o drama vai apresentando cada mazela social em pequenas situações que o protagonista vivencia, cada uma delas com sua relevância, umas de maneira bem clara, e outras de maneira mais sútil, para assim poder instigar e levar o espectador a uma reflexão enquanto assiste a obra.

De maneira clara e linear, o enredo se desenvolve de forma consistente, apresentando com simplicidade cada um dos desafios enfrentados por Antonio, mesmo tendo sido gravado com grande participação da própria população.

O filme foi bastante premiado na época, recebendo dentre outros prêmios, o prêmio BAFTA de melhor filme, o Globo de Ouro por melhor filme estrangeiro e dois Oscars, de melhor filme estrangeiro e melhor roteiro.

Thiago Freire Nascimento