Ensino Não Formal

Responsável: Ana Cláudia Kasseboehmer

Objetivos

Oferecer subsídios aos professores para que compreendam e reflitam sobre o papel dos centros e museus de ciências para a educação formal. Propiciar espaço para que os professores criem e elaborem planos de aula considerando os espaços não-formais.

Metodologia

Aulas expositivas, discussão de textos, análise de estratégias e locais de visitação em espaços não-formais.

Conteúdo Programático

  • Definições de espaços não-formais, formais e informais de educação.
  • Espaços não-formais de ensino e o currículo de ciências.
  • A educação em espaços não-formais e a divulgação científica.
  • Os centros e museus de ciências como espaços de aprendizagem.

Bibliografia

BORGES, R. M. R.; IMHOFF, A. L.; BARCELLOS, G.B. (Org.). Educação e cultura científica e tecnológica: centros e museus de ciências no Brasil. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2012.

GADOTTI, M. A questão da educação formal/não-formal. Sion: Institut International des Droits de L’Enfant (IDE), 2005.

GASPAR, A. O ensino informal de ciências: de sua viabilidade e interação com o ensino formal à concepção de um centro de ciência. Caderno Catarinense de Ensino de Física, v.9, p.157-163, 1992.

JACOBUCCI, D. F. C. Contribuições dos Espaços Não-formais de Educação para a Formação da Cultura Científica. Em Extensão (Uberlândia), v. 7, p. 55-66, 2008.

KASSEBOEHMER, A. C.; PARRA, K. N. Debates sobre a Divulgação Científica da Química no Brasil. In: CORRÊA, T. H. B.; MATHARAN, G. A.; PÉREZ, L. F. M.. (Org.). O Ensino de Química em Diálogo. Curitiba: Editora CRV, p. 11-34, 2015.