Cinema Noir Americano

No começo da década de 1940, os Estados Unidos se encontravam em meio à Segunda Guerra Mundial, depois de terem saído da Grande Depressão de 1930, e se tornaram um dos principais países a receber os refugiados, além de emergirem como uma potência econômica mundial. Desse modo, o cinema americano encontrou espaço para acolher diversos cineastas alemães renomados e criar um estilo próprio, com a influência de vários movimentos que surgiam ao redor do mundo.

“Film Noir” é uma expressão francesa que significa “filme negro”, e foi um movimento que teve mais força nos anos de 1940 e 1950. A principal influência veio das novelas de ficção policial e de suspense, produzidas em 1930 por diversos escritores da época, que serviam como pano de fundo para demonstrar e analisar o comportamento dos personagens em um estado vulnerável e obscuro.

Influenciado pelo Expressionismo Alemão, a iluminação adquiriu uma grande importância, sendo utilizada de forma a evidenciar características psicológicas dos personagens e criar tensões no espectador. O filme noir ficou marcado pelas cenas em preto e branco com grande contraste, além da iluminação dramática com foco no momento e lugar que o personagem se encontrava.

Outras influências importantes vieram da Nouvelle Vague Francesa, que tratava de temas como a morte, injustiça e personagens afetados pela vida, e do Neorrealismo Italiano, que explorava a verossimilhança com a realidade. Desenvolvido durante as Guerras Mundiais, os filmes do movimento retratavam as mulheres além das donas de casa, procurando empregos antes ocupados apenas por homens.

É no filme noir que nasce a figura da femme fatale, personagens femininas extremamente inteligentes e independentes que, na maioria das vezes, fingiam ser frágeis para manipular os personagens masculinos. Fortemente caracterizadas por um clima de mistério e sensualidade, são a força motora de todos os obstáculos que o protagonista deve enfrentar ao longo da trama.

Os personagens masculinos, na maioria das vezes, são ambíguos, como um anti-herói sem razão de viver, que não consegue confiar em ninguém e se defende do mundo com uma frieza no caráter. O filme noir introduz personagens utilizados até os dias de hoje, como o marido ciumento, detetive em que não se pode confiar e o policial corrupto.