A FELICIDADE NÃO SE COMPRA

It’s a Wonderful Life, EUA, 1946, Drama, 132 minutos

Direção: Frank Capra

Elenco: James Stewart, Donna Reed, Lionel Barrymore, Thomas Mitchell

CLASSIFICAÇÃO INDICATIVA: LIVRE

Onde encontrar: Amazon Prime Video, Netflix, Telecineplay, NetMovie

O clássico de natal A Felicidade não se Compra narra a curiosa história de George Bailey, um homem que tinha grandiosos sonhos enquanto era criança, mas que ao crescer foi aos poucos desistindo de cada um deles para ajudar as pessoas da cidade em que mora, Bedford Falls, New York – desde seus familiares até os negócios das pessoas mais humildes da cidade. A obra começa apresentando duas estrelas suspensas no céu conversando sobre a vida de um homem chamado George Bailey, que no momento passa por gravíssimas dificuldades. A partir dessa conversa, a vida de George é contada, da sua infância até o presente momento, abordando seus caridosos feitos durante sua jornada e contextualizando o tempo de dificuldade que passa. Como se trata de uma obra de temática natalina, não tem um público alvo especifico além da família como um todo, sendo um filme que pode ser revisitado diversas vezes para a comemoração desta festividade, destacando princípios de união, solidariedade, fraternidade…

A obra é bem simples e linear no sentido cronológico, além de existirem algumas narrações – umas descritivas, outras mais opinativas – que representam a conversa entre as duas estrelas, o que acaba por facilitar o entendimento do enredo. Dessa forma, a compreensão do filme pode ser feita de maneira bastante clara e coerente, não apresentando nenhuma dificuldade ao espectador em primeiro momento.

Trata-se de um filme de drama baseado nos contos do livro The Greatest Gift, de Philip Van Doren Stern que, entre outras coisas, pretende valorizar as ideias de solidariedade e de compaixão, signos extremamente ligados à sua temática natalina. Na época, devido à tremenda concorrência, a obra acabou não tendo uma contemplação significativa pelo público, mas foi bem recebida e no ano de 1947 foi indicada ao Oscar nas categorias de melhor filme, melhor ator (James Stewart), melhor diretor, melhor edição e melhor som, além de ter vencido o Golden Globes Awards na categoria de melhor diretor.

Thiago Freire Nascimento